FRANGO CHEFE BANNER
Itá

Justiça determina bloqueio de bens no valor de R$ 301 mil de ex-prefeito de Itá.

Envolvido na Operação Patrola.

22/02/2019 12h55Atualizado há 6 meses
Por: Diego Salmon Franke
Fonte: Atual Fm
O advogado Osmar Colpani apresentou a defesa do ex-prefeito de Itá, Egídio Gritti. Conforme Colpani, Gritti não praticou irregularidades.
O advogado Osmar Colpani apresentou a defesa do ex-prefeito de Itá, Egídio Gritti. Conforme Colpani, Gritti não praticou irregularidades.

Em nova decisão proferida nas últimas horas, a Justiça da Comarca de Itá recebeu a denúncia do Ministério Público e determinou a indisponibilidade de bens no valor de R$ 301 mil do ex-prefeito Egídio Gritti. A medida tem como base o valor do dano aos cofres público apurados até o momento em processo por ato de improbidade administrativa.

A ação é desdobramento da Operação Patrola, cujo núcleo principal era o direcionamento na compra de máquinas pesadas para prefeituras. O bloqueio deverá recair sobre imóveis, veículos e ativos financeiros do ex-prefeito. Na época, em 2013, o grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (GAECO) desarticulou um esquema gigantesco de corrupção no ramo de máquinas pesadas em Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Especificamente em Itá, ficou comprovado que Gritti solicitou vantagem ilícita no valor de R$ 15 mil para garantir que o município adquirisse uma máquina, o que foi aceito pelos empresários que também são réus nas ações. O processo licitatório em Itá foi extremamente rápido, pois em um único dia todos os documentos da fase interna da licitação estavam assinados. O material, na época, foi recolhido pelo Gaeco.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.