G2-NOVO
Ipumirim

População faz carreata pedindo a reabertura da JBS de Ipumirim

Cerca de 650 mil frangos alojados nos aviários terão que ser sacrificados

29/05/2020 21h27
Por: Diego Salmon Franke
Fonte: Rádio Aliança
81
O manifesto aconteceu pelas ruas centrais da cidade reunindo centenas de pessoas em carreata.
O manifesto aconteceu pelas ruas centrais da cidade reunindo centenas de pessoas em carreata.

A notícia de que a JBS de Ipumirim pode suspender as atividades no município, de forma definitiva, causou grande mobilização. Autoridades, lideranças, funcionários e parte da população realizaram uma carreata na tarde de sexta-feira, dia 29, pedindo a retomada dos trabalhos na planta e a manutenção da empresa. A agroindústria está parada desde o dia 18, depois que fiscais da Justiça do Trabalho fizeram uma visita à unidade e entenderam que havia riscos de propagação do Coronavírus entre os trabalhadores.

 

Medidas foram solicitadas e de acordo com o prefeito de Ipumirim, Volnei Schmidt, ela estão sendo atendidas. Porém, o chefe do executivo recebeu na noite de quinta-feira, um comunicado da direção da JBS, encaminhado de São, informando que a planta pode ser fechada, já que novas medidas judiciais foram impostas. Conforme entrevista à Rádio Aliança na manhã desta sexta-feira, uma nova determinação judicial impede a retomada das atividades da empresa até o dia de 17 de junho e isso acarreta no abatimento sanitário de aves, ou seja, cerca de 650 mil frangos alojados nos aviários terão que ser sacrificados. 

 

O principal motivo da não retomada seria o fato de que uma das determinações da Justiça, é a de que os funcionários trabalhem em uma distância de pelo menos 1,5 metro entre eles. Isso diminuiria a produção em 40% e este seria o “desacordo” neste momento. 

 

O manifesto aconteceu pelas ruas centrais da cidade reunindo centenas de pessoas em carreata. Os manifestantes mostraram cartazes pedindo a reabertura da empresa.