G2-NOVO
Covid-19

1,2 mil funcionários da BRF tiveram contato com o coronavírus em Chapecó

Todos os funcionários fizeram o teste sendo, que 74,7% tiveram resultado negativo

22/06/2020 19h36Atualizado há 3 semanas
Por: Diego Salmon Franke
Fonte: Diário do Iguaçu
103
A BRF informou que também vem realizando a aferição de temperatura corporal, inclusive com uso de câmeras na entrada de unidades.
A BRF informou que também vem realizando a aferição de temperatura corporal, inclusive com uso de câmeras na entrada de unidades.

A  BRF informou nesta segunda-feira (22) que concluiu no domingo (21), a testagem de seus 4,8 mil trabalhadores da unidade de Chapecó.

Foram aplicados os testes IgG/IgM, que diferem do teste rápido comum por apontar casos que já possuem anticorpos para Covid-19, considerados imunes.

 

Dos colaboradores testados, 74,7% tiveram resultado negativo. Outros 16% apresentaram anticorpos. E mais uma parcela de 9,26% indicou positivo para o vírus.

Tanto os positivos quanto os que apresentaram anticorpos foram encaminhados para um segundo exame, o RT-PCR. Considerado referência internacional para o controle da pandemia e protocolo da Anvisa, o RT-PCR identifica o vírus no período em que está ativo no organismo. A unidade voltou a operar hoje.

O que a empresa faz? De acordo com a BRF, seus colaboradores que testam positivo para Covid-19 são afastados imediatamente de suas funções, recebem o tratamento adequado e são acompanhados pela área de Saúde Ocupacional da empresa até sua total recuperação.

Suas famílias também são assistidas e orientadas sobre os devidos cuidados durante o tratamento.

A testagem na planta de Chapecó cumpriu acordo entre a Companhia e o Ministério Público do Trabalho/SC, o Ministério Público Estadual e a Vigilância Sanitária da Secretaria de Estado da Saúde.

Iniciativas:

Eles ainda contara, que independentemente das determinações de autoridades sanitárias, a testagem faz parte de uma série de medidas protetivas que a BRF programou no contexto de pandemia nas suas unidades, seguindo recomendações de um Comitê Permanente de Acompanhamento Multidisciplinar, composto por executivos e especialistas, como o infectologista Esper Kallas, além da consultoria do Hospital Israelita Albert Einstein.

 

Ações durante o trabalho

A BRF informou que também vem realizando a aferição de temperatura corporal, inclusive com uso de câmeras na entrada de unidades, uso obrigatório de máscaras e demais EPIs, recomendados para proteção contra a Covid-19, distanciamento mínimo entre trabalhadores, afastamento de colaboradores com sintomas gripais ou casos suspeitos, busca ativa de potencial contaminação, reforço de higienização em diversas áreas e nos veículos de transporte, vacinação contra gripe e atendimento médico 24 horas, sete dias por semana. Além disso, quando surgem sintomas suspeitos, a empresa informou, que não espera a aplicação do teste rápido para fazer o RT-PCR, de forma a reduzir risco de contaminação.