G2-NOVO
Covid-19

Rapaz, com covid-19, sai de isolamento para procurar ajuda e é detido em Piratuba

A Secretaria de Saúde reitera que “tem seguido regularmente todos os protocolos com o paciente.

16/07/2020 12h27
Por: Diego Salmon Franke
Fonte: Magronada
140
A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Piratuba confirmou que na tarde desta quarta-feira, o setor da saúde atendeu um rapaz visivelmente alterado.
A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Piratuba confirmou que na tarde desta quarta-feira, o setor da saúde atendeu um rapaz visivelmente alterado.

Um morador de Piratuba, de 28 anos, positivado pelo covid-19, registrou um boletim de ocorrência nesta quarta-feira, dia 15, dizendo que Secretaria de Saúde do município não estaria lhe prestando os atendimentos necessários.

Na tarde de quarta-feira, ele se dirigiu até a Unidade de Saúde de Piratuba e disse que não foi atendido. Em seguida, foi até a prefeitura falar com o prefeito e também disse que não foi atendido. “Estou há 12 dias em isolamento por ser positivado pela doença covid-19. Nenhuma agente de saúde me visitou para saber como eu estava. Saí de casa para procurar ajuda. Estou sentindo muita falta de ar e o pessoal da saúde não está me ajudando”, registrou no boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia de Piratuba, que o orientou a voltar para casa.

A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Piratuba confirmou que na tarde desta quarta-feira, o setor da saúde atendeu um rapaz visivelmente alterado, o qual mesmo estando diagnosticado para o Coronavírus, negligenciou as medidas de isolamento e restrição de circulação e saiu às ruas colocando em risco a saúde da população e a própria saúde.

O caso foi levado ao conhecimento do fiscal de vigilância Sanitária, Soeliton de Oliveira, que com o apoio da Polícia Militar, realizou rondas, identificou o paciente, lavrou boletim de ocorrência por descumprimento das determinações de isolamento e o conduziu novamente para a segurança da residência.

A Secretaria de Saúde reitera que “tem seguido regularmente todos os protocolos com o paciente, as quais são padrão para este tipo de atendimento e que as prerrogativas reivindicadas pelo referido cidadão, não condizem com as normatizações e responsabilidades do setor e que as afirmações públicas do paciente não refletem a realidade dos fatos”.