G2-NOVO
Clima

Outubro e novembro poderão ter frio e chuva irregular, aponta Ronaldo Coutinho

O engenheiro agrônomo também informa que o verão será menos intenso.

14/09/2020 14h48Atualizado há 1 semana
Por: Diego Salmon Franke
Fonte: Rádio Rural
71
. O quadro foi grave no início de 2020 e se normalizou próximo ao meio do ano. FOTO Rosmari Eberts
. O quadro foi grave no início de 2020 e se normalizou próximo ao meio do ano. FOTO Rosmari Eberts

Os próximos meses serão marcados pela irregularidade no que diz respeito ao comportamento climatológico na região de Concórdia. Tanto a chuva quanto a temperatura terão um período de grande oscilação de agora até novembro, algo que, na verdade, já vem ocorrendo pelo menos desde agosto, conforme apontou o engenheiro agrônomo da emissora, Ronaldo Coutinho do Prado.

Em entrevista à reportagem, ele destacou que depois de um início de setembro quente, a segunda quinzena poderá ter frio, o que deve se repetir também em outubro e novembro. O engenheiro agrônomo também ressaltou na conversa que o verão será menos intenso do que costuma ser, começando um pouco mais tarde do que o normal. 

“Por enquanto, tá quente. Mas não está livre de ter uma massa de frio forte em setembro, na segunda quinzena. Então, o pessoal que tem plantio de safra de verão, se puder atrasar um pouco, melhor. Quanto mais quente estiver na primeira quinzena, maior o risco de frio um frio forte na segunda. Como aconteceu em agosto. Mesmo em outubro poderemos ter um frio forte, é comum até novembro. O verão começará mais tarde e será mais curto”.

Quanto à chuva, a região deverá sofrer com a pouca e irregular quantidade nas próximas semanas, comenta Ronaldo Coutinho. “Continua indicando um setembro com chuva muito irregular, com perspectiva de a segunda quinzena ser uma pouco melhor. E a chuva vai continuar irregular [nos próximos meses] tanto no excesso como na falta”.

Este cenário de muito calor e escassez de chuva também propicia para a continuidade de uma situação de estiagem, que volta a se acentuar na região. O quadro foi grave no início de 2020 e se normalizou próximo ao meio do ano. No entanto, de agosto pra cá a chuva voltou a ficar abaixo do normal, e pontos de Concórdia já estão em indicativo de estiagem novamente.