G2-NOVO
Polícia

Ministério Público de Concórdia denuncia seis pessoas por crimes no âmbito da Operação Maratá

Durante o transcorrer dos trabalhos foram apreendidos cerca de 273 quilos de maconha e de 800 gramas de cocaína.

23/09/2020 13h50Atualizado há 1 mês
Por: Diego Salmon Franke
Fonte: Atual Fm
57
O grupo vai responder na Justiça por crime de organização criminosa armada, associação para o tráfico de drogas, tráfico de drogas e posse de arma de fogo de uso permitido.
O grupo vai responder na Justiça por crime de organização criminosa armada, associação para o tráfico de drogas, tráfico de drogas e posse de arma de fogo de uso permitido.

 O Ministério Público de Concórdia ofereceu denúncia contra seis pessoas que são investigadas por fazerem parte de um grupo que atuava no tráfico de drogas na região. A ação é desdobramento da Operação Maratá. O grupo vai responder na Justiça por crime de organização criminosa armada, associação para o tráfico de drogas, tráfico de drogas e posse de arma de fogo de uso permitido.

A documentação, agora, será encaminhada ao Poder Judiciário de Concórdia, onde será feita a análise pela Justiça Criminal. A Polícia Civil, por intermédio da DIC, concluiu investigação há alguns dias. Durante o transcorrer dos trabalhos foram apreendidos cerca de 273 quilos de maconha e de 800 gramas de cocaína, além de armas de fogo e munições.

De acordo com o promotor João Paulo de Andrade, responsável pela denúncia, as penas para o crime de organização criminosa armada pode chegar a 12 anos de reclusão; associação para o tráfico: pena de até 10 anos de reclusão; tráfico de drogas: pena de até 15 anos de reclusão; posse de arma de uso permitido: pena de até 3 anos de reclusão.