G2-NOVO
Politica

Ex-governador Raimundo Colombo lamenta ter seu nome envolvido em delação premiada sem provas

O ex-governador Raimundo Colombo e o ex-governador Eduardo Pinho Moreira foram citados por uma mulher que teria feito com o Ministério Público Federal um acordo de delação premiada.

08/10/2020 13h31
Por: Diego Salmon Franke
Fonte: NSC Total
62
O presidente da ALESC, Júlio Garcia, também estaria entre os beneficiados
O presidente da ALESC, Júlio Garcia, também estaria entre os beneficiados

O ex-governador Raimundo Colombo disse por nota que lamenta que o Brasil tenha virado um campo onde a honra, a dignidade e a história das pessoas sejam atingidas de forma irresponsável.

Ele se manifestou após a publicação de uma reportagem da Revista Veja que revela alguns detalhes sobre um possível pagamento de “mesada” em um esquema fraudulento em contratos públicos.

O ex-governador Raimundo Colombo e o ex-governador Eduardo Pinho Moreira foram citados por uma mulher que teria feito com o Ministério Público Federal um acordo de delação premiada. O presidente da ALESC, Júlio Garcia, também estaria entre os beneficiados, segundo a reportagem.

“Não sei do que se trata, não conheço essa pessoa e nem o processo”, afirma o ex-governador Raimundo Colombo. Ele reiterou que são “mais de 40 anos de vida pública. “Eu mereço respeito”. Ele também lembrou que já foi citado injustamente em outras delações sem provas e que acabou sendo absolvido em todos os processos.