G2-NOVO
.

POEMA DE QUINTA:

Colostro

Adones Cruz

Adones CruzColuna de literatura

08/10/2020 21h25Atualizado há 2 semanas
Por: Adones Cruz
29

As páginas cruas

De um texto faminto

Preenchem as retinas

Da fome viva de alguns meninos

 

Uma mulher merendeira

Captura o mundo nas grandes panelas

Sobras nas cozinhas

Crianças nas ruas

 

O ferro do fogão em escala industrial

Relembra o primeiro carvão

O suor a vapor

A ponta do lápis é um grafite refinado

Pra quem com a força do braço

Alimenta os fortes > fracos

 

Num prato plástico

Saciada a fome > volta-se

A sala, a carteira

Não coma este poema.