G2-NOVO
Covid-19

Prefeito de Concórdia Rogério Pacheco questiona classificação do mapa de risco do coronavírus

Pacheco propôs a AMAUC e teve aprovado o pedido de reabilitação dos leitos de UTI para Covid do HSF.

20/11/2020 13h53
Por: Diego Salmon Franke
Fonte: Juliane Wierzynski/Prefeitura de Concórdia
45
Pacheco reafirma que os prefeitos solicitam o engajamento de lideranças políticas como deputados estaduais, federais e senadores na busca por equidade na classificação.
Pacheco reafirma que os prefeitos solicitam o engajamento de lideranças políticas como deputados estaduais, federais e senadores na busca por equidade na classificação.

Os prefeitos do Alto Uruguai Catarinense se reuniram por vídeo conferência na tarde desta quinta-feira, 19, para debater a inclusão da região na classificação gravíssima no mapa de risco apresentado pelo Centro de Operações de Emergências em Saúde de Santa Catarina (COES). O grupo não esconde a insatisfação por figurar no quadro gravíssimo, uma vez que a região e especialmente o município de Concórdia, é um dos que mais testa a população para coronavírus no estado.

O prefeito Rogério Pacheco questiona o modo como as avaliações estão sendo feitas para a confecção do mapa de risco. Além disso, ele propôs e foi aprovado pelo grupo, o pedido de reabilitação dos leitos de UTI exclusivos para Covid-19 no Hospital São Francisco. De acordo com o documento elaborado pelos prefeitos, o Alto Uruguai tem um número menor de registro de casos que outras regiões do Estado, “porém algumas que estavam na classificação Gravíssima, passaram para classificação Grave, pela manutenção dos leitos UTI SUS exclusivo Covid”. 

Pacheco reafirma que os prefeitos solicitam o engajamento de lideranças políticas como deputados estaduais,  federais e senadores na busca por equidade na classificação, uma vez que “a região  se sente penalizada, mesmo realizando um excelente trabalho por todos os órgãos de saúde e com a  população  colaborando, de forma consciente às medidas e cuidados necessários para o controle da pandemia na região”