G2-NOVO
COVID-19

Número de crianças contaminadas pela Covid-19 aumenta

O número de crianças contaminadas pela Covid-19 aumentou na região Oeste de Santa Catarina e no Brasil todo.

26/02/2021 23h12
Por: Diego Salmon Franke
Fonte: Darlei Luan
234
A perda de função pulmonar tem sido uma das principais sequelas da infecção pelo covid-19 em crianças, sendo necessário acompanhamento com médico e fisioterapeuta por longo período.
A perda de função pulmonar tem sido uma das principais sequelas da infecção pelo covid-19 em crianças, sendo necessário acompanhamento com médico e fisioterapeuta por longo período.

O número de crianças contaminadas pela Covid-19 aumentou na região Oeste de Santa Catarina e no Brasil todo. Por mais que os casos graves sejam menores, no país, no grupo etário de 0 a 19 anos, as mortes associadas a? doença representam aproximadamente 0,7% do total. As hospitalizações de crianças e adolescentes representam em geral aproximadamente 2% a 3% do total de admissões hospitalares atribuídas a? Covid-19.

 

 

De acordo com a Alergista e Imunologista, Dra Andressa Zanandréa, as crianças e adolescentes apresentam quadros, em sua maioria, leves e/ou assintomáticos, porém, o contágio aumentou entre as crianças, que estão pegando de seus pais e consequentemente mais casos graves.

 

 

Os sintomas dependem da idade da criança:

•          Sintomas em crianças de 0 a 9: febre, tosse e respiração rápida, dor no corpo, coriza, cefaleia, náusea e vômito, diarreia.

•          Sintomas em crianças entre 10 e 19 anos: febre, tosse, respiração rápida, dor no corpo, coriza, cefaleia, náusea e vômito, diarreia e perda do olfato ou do paladar.

Dra Andressa comenta que o quadro mais grave da doença em crianças e adolescentes é a Síndrome Inflamatória Multissistemica Pediátrica que pode ocorrer dias ou semanas após a infecção. E tem ocorrido com mais frequência devido ao aumento rápido de crianças contaminadas no Brasil. Estima-se que a incidência seja em torno de 1/5000 casos de COVID-19, evoluindo em um espectro mais grave da doença.

 

 

A alergista destaca que, além de febre persistente, ocorrem alterações cardiovasculares; renais; respiratórias; hematológica; gastrointestinais; mucocutâneo, dentre outras. A perda de função pulmonar tem sido uma das principais sequelas da infecção pelo covid-19 em crianças, sendo necessário acompanhamento com médico e fisioterapeuta por longo período.

 

 A Dra acrescenta que o momento merece a calma dos pais. “Se apenas sintomas leves, não busquem os serviços de saúde onde a situação está caótica. Queremos evitar mais aglomerações e mais contaminação. Busque atendimento on-line com o seu pediatra ou médico de confiança que já conhece você. O teste de COVID-19 pode ser feito diretamente nos laboratórios.

 Evitem buscar emergências que estão lotadas e sobrecarregadas com casos graves”.

 

Foto Arquivo Pessoal 

Alergista e Imunologista, Dra Andressa Zanandréa