G2-NOVO
COVID-19

Concordiense diz que pai morreu esperando leito de UTI no Hospital São Francisco nesta quarta-feira

Simone lamentou no vídeo, que não pode fazer um enterro digno para o pai

03/03/2021 17h10
Por: Diego Salmon Franke
Fonte: Rádio Aliança
303
A artista Simone Talin publicou um vídeo no Facebook relatando o caso. Ela fez um apelo às autoridades
A artista Simone Talin publicou um vídeo no Facebook relatando o caso. Ela fez um apelo às autoridades

A cartunista concordiense Simone Talin publicou, na quarta-feira, dia 03, em redes sociais, um vídeo, onde diz que seu pai, de 75 anos, morreu à espera de um leito de UTI no Hospital São Francisco. Ele foi diagnosticado com Covid-19 e faleceu na manhã da quarta-feira.

 

Emocionada Simone contou como foram os últimos momentos do pai e fez um apelo às autoridades. “Ele morreu na fila de espera por um leito de UTI. Este vídeo é um apelo, um desabafo para toda a população e para nossos gestores do Estado e locais”, disse em trecho do vídeo.

 

A artista também disse que vivenciou o “colapso”. “A situação que vivenciei foi de colapso, meu pai aguardou algumas horas para ser atendido e depois que fez exames, esperou em uma sala improvisada, com pessoas mais jovens que aguardavam também. Ele conseguiu um leito, mas não era de UTI, e lá ele ficou até o final”, detalhou. “Os médicos disseram que não haviam leitos de UTI e que não havia para onde transferir ele”, lamentou a filha. “A meu ver Concórdia já está em colapso e não podemos minimizar as coisas e tratar os casos, os mortos, como números. Meu pai não é um número. Ele é um cidadão que trabalhou a vida toda pela cidade, e ele morreu”, lamentou no vídeo.

 

A cartunista finaliza o vídeo agradecendo o atendimento prestado pelo Hospital São Francisco e pedindo que a Administração e entidades tratem a situação com mais atenção. “..Esse apelo é para a Administração local, precisamos tratar isso com mais seriedade. Outras pessoas ficaram aguardando leitos de UTI, talvez nas próximas horas estas pessoas também podem morrer”, alertou. “Eu agradeço a equipe do Hospital São Francisco, todos os funcionários que não mediram esforços para atender meu pai”,registrou.