G2-NOVO
Covid-19

Secretário Estadual da Saúde não dá sinais de possível lockdown em SC, mas diz que medidas mais restritivas serão tomadas

O secretário foi pessimista no que diz respeito aos próximos dias e acredita que a situação tende a se agravar em Santa Catarina

06/03/2021 15h04
Por: Diego Salmon Franke
Fonte: Atual Fm
111
nada adiantaria paralisar os segmentos não essenciais, mas a população não respeitar as medidas sanitárias impostas.
nada adiantaria paralisar os segmentos não essenciais, mas a população não respeitar as medidas sanitárias impostas.

De acordo com o secretário uma decisão de paralisar toda a economia de Santa Catarina teria que partir de um consenso entre os envolvidos. Ou seja, nada adiantaria paralisar os segmentos não essenciais, mas a população não respeitar as medidas sanitárias impostas.

Por isso, André Motta Ribeiro enfatiza que o coronavírus “é uma doença da sociedade” e cada um precisa fazer a sua parte.

A expectativa é de novas medidas restritivas, algumas até mais rígidas. Isso deverá ser encaminhado pelo Governo do Estado nos próximos dias. Nesse sentido, as medidas vão sendo tomadas, conforme um grupo gestor de crise, para tentar reduzir a curva de contágio que cresce diariamente.

Motta Ribeiro explica que nesse momento a alternativa é fazer a gestão por decretos e portarias, mas com o entendimento da população e dos prefeitos que conhecem melhor a realidade da sua região. Ou seja, as “decisões unilaterais geram inconformidades” e, diante dessa condição, a população não irá respeitar as medidas impostas.

O secretário foi pessimista no que diz respeito aos próximos dias e acredita que a situação tende a se agravar em Santa Catarina com essa nova cepa brasileira do coronavírus (P1) que tem um ritmo muito grande de contaminação da sociedade.