G2-NOVO
Covid-19

Peritiba - Saúde estuda a possibilidade de distribuir kit de tratamento para pessoas com sintomas

A ideia agora é elaborar um projeto de Lei, que precisa passar pela Câmara de Vereadores, para que a Prefeitura possa adquirir e distribuir os medicamentos.

09/03/2021 20h25
Por: Diego Salmon Franke
Fonte: Rádio Aliança
68
Objetivo é iniciar o procedimento de forma precoce para tentar evitar que pacientes apresentem sintomas graves da Covid-19
Objetivo é iniciar o procedimento de forma precoce para tentar evitar que pacientes apresentem sintomas graves da Covid-19

Profissionais da Saúde de Peritiba estão estudando a possibilidade de entregar um kit de medicamentos de tratamento precoce para pessoas do município que apresentam sintomas da Covid-19. O objetivo é tentar evitar que pacientes tenham os sintomas graves da doença.

 

A enfermeira da Vigilância Epidemiológica de Peritiba, Marcelly Deitos Vicini, relata que a ideia é de um médico que atua no município. “Temos um profissional que demonstrou interesse em estar prescrevendo esse tratamento precoce contra a Covid-19. A partir daí iniciamos as conversas para saber da possibilidade da aquisição dos medicamentos. Ele está estudando as alternativas e tem conversado com colegas médicos que adotaram medidas e relatam êxito”, explica. “Claro que a medicação só será prescrita depois de consulta e avaliação do paciente”, detalha a enfermeira.

 

A ideia agora é elaborar um projeto de Lei, que precisa passar pela Câmara de Vereadores, para que a Prefeitura possa adquirir e distribuir os medicamentos.

 

Marcelly reforça que a distribuição não será aleatória. Somente pessoas com sintomas da Covid-19 e que procurarem o Posto de Saúde é que poderão ter a indicação médica para os medicamentos. “É preciso deixar claro que esse tratamento tem o objetivo prevenir o agravamento dos casos, tentando evitar que pessoas precisem de hospitais ou UTIs. O tratamento não impede que a pessoa seja contaminada pelo vírus”, frisa a enfermeira.

 

Se a Câmara aprovar o procedimento, a Prefeitura pode comprar e distribuir a medicação de forma gratuita, mas ainda não há uma data definida para que isso aconteça. A Secretaria também não divulgou quais remédios vão fazer parte do kit. “Já existe uma proposição de um protocolo precoce, mas não podemos divulgar quais os medicamentos, sem antes ter tudo aprovado”, relata Marcelly.

 

Os pacientes com sintomas terão direito à medicação prescrita, mas não serão obrigado a fazer o uso.