G2-NOVO
Saúde

Bebê de Ipumirim nasce a caminho do hospital.

Kauê Miguel nasceu em trânsito entre Ipumirim e Concórdia. Parto teve auxílio da técnica de enfermagem do hospital São Camilo.

10/04/2021 11h03
Por: Diego Salmon Franke
Fonte: Juliane Rell/Ipumirim Notícias/ O Jornal
220
A técnica de enfermagem Larissa Schmidt, que trabalha no hospital São Camilo conta que foi monitorando a paciente.
A técnica de enfermagem Larissa Schmidt, que trabalha no hospital São Camilo conta que foi monitorando a paciente.

 

 

 

O nascimento e um filho é sempre um momento muito importante na vida da mãe. Mesmo que os anos passem, ela saberá contar como foi a gestação, os sentimentos, a chegada do seu bebê. Dentre os diversos nascimentos da última semana, um deles tem uma história especial, que foi protagonizada por uma mãezinha corajosa e por uma profissional soube exatamente como proceder.

 

Kauê Miguel, veio ao mundo na quarta-feira, dia 31 ás 15:10 minutos , a caminho do Hospital São Francisco. No início da tarde de quarta, Claudete Ribeiro que de Ipumirim, começou a sentir contrações e foi até o hospital São Camilo para consulta.

Logo ela foi atendida e após avaliação médica foi feito o encaminhamento para o hospital de Concórdia, pois o momento indicava que era hora de Kauê nascer.

Claudete, que já é mãe de quatro filhos, saiu do hospital local com contrações de dois em dois minutos, situação avaliada como normal para a equipe, porém com o alerta para que pudesse ocorrer alguma mudança no trajeto.

 

A técnica de enfermagem Larissa Schmidt, que trabalha no hospital São Camilo conta que foi monitorando a paciente. “Ela continuava com contrações de dois em dois minutos .

Depois de um tempo as contrações aumentaram e passaram a ser de minuto em minuto. Nesse momento a Claudete sentiu que o bebê estava vindo , como ela já estava deitada eu orientei ela e logo o bebê nasceu”.

 

Mãe e criança não tiveram complicações.  Claudete disse que na hora se sentiu um pouco nervosa, mas que sabia que teria ajuda. “Eu sabia que a Larissa ia me ajudar então me acalmei e logo o bebê nasceu. Deu tudo certo. Só tenho que agradecer a ela principalmente e a todos que me atenderam”. 

Larissa conta que foi um momento muito emocionante e que se sente feliz em ter participado. “Na hora a gente faz o que precisa para atender a mãe e o bebê, depois a gente avalia e vê o quanto  é emocionante fazer parte de um momento tão especial”, comenta Larissa: “Eu aprendi no curso como proceder. Então quando percebi que o bebê da Claudete estava vindo eu sabia o que fazer”. 

 

Após o nascimento, Larissa fez os primeiros procedimentos, desobstruiu vias da criança e optou por fazer clipagem no umbigo já que mãe e filho ainda estavam em movimento e o caminho até o hospital estava próximo.

Acompanhou o desempenho da criança nos primeiros momentos e já no hospital repassou para a equipe as informações.