CONCORDIA
Geral

Casal realiza sonho de rapaz paraplégico.

O Sonho de Cacio era conseguir uma cadeira motorizada.

23/06/2021 10h40
Por: Diego Salmon Franke
Fonte: Juliane Rell
79
iniciou uma campanha de arrecadação de dinheiro, mas ele acabou ganhando de um casal a cadeira.
iniciou uma campanha de arrecadação de dinheiro, mas ele acabou ganhando de um casal a cadeira.
Cacio Pimentel tem 32 anos. Há dez anos ele vive em uma cadeira de rodas, após sofrer um grave acidente de moto que o deixou paraplégico. A partir de então, a vida de Cacio se resume ao ambiente da casa. Como ele reside em um bairro distante da cidade e sem pavimentação, a locomoção é muito restrita e por não ter uma cadeira motorizada a possibilidade se restringe de sair ainda mais.
Logo após o acidente Cacio conseguiu adquirir uma cadeira simples, com recursos próprios. Algum tempo depois, com a ajuda de um parlamentar e através de solicitação, ele conseguiu uma cadeira melhor. Porém com o tempo de uso a cadeira estava se deteriorando e dificultando cada vez mais a locomoção de Cacio, mesmo em casa. Por isso, o rapaz optou por fazer uma campanha pedindo ajuda da comunidade, já que o rapaz que vive com a mãe, tem como renda, apenas o auxílio doença e a aposentadoria da mãe.
A campanha de Cacio foi divulgada nas redes sociais e também na rádio local. O intuito era arrecadar dinheiro para adquirir uma nova cadeira. Foi então que a publicação de Cacio chegou até um casal que havia passado pela situação anteriormente e tinha em casa uma cadeira. Com o consentimento dos antigos doadores, a cadeira motorizada foi doada para Cacio que agora tem parte do seu sonho realizado.
A cadeira recebida é mais confortável e mais moderna e facilita a locomoção. Porém a parte motorizada necessita de duas baterias Vrla Ciclo Profundo 12v 38ah e por isso, Cacio vai usar o dinheiro arrecadado até agora para investir na aquisição. “Cada bateria custa em média R$1.700,00. O dinheiro arrecadado até agora vai me ajudar para adquirir uma bateria mais ainda preciso de mais um valor para conseguir a outra. Quero também agradecer as pessoas que já me ajudaram e em especial ao casal que fez a doação da cadeira pra mim. Não tenho como retribuir mas rezo e peço que Deus abençoe infinitamente a cada um”.