CONCORDIA
Covid-19

Mãe e filho morrem por complicações da Covid-19 com quatro meses de diferença em Ponte Serrada

Família relata momentos e luta para enfrentar a perda precoce de duas pessoas amadas

09/07/2021 11h28
Por: Diego Salmon Franke
Fonte: Oeste Mais
160
João e Dona Eva eram moradores de Ponte Serrada (Fotos: Arquivo Pessoal)
João e Dona Eva eram moradores de Ponte Serrada (Fotos: Arquivo Pessoal)

“Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé”, um versículo da bíblia que nos traz a reflexão de nossas lutas e conquistas, marcou a despedida do caminhoneiro João Carlos Costa, de 44 anos, carinhosamente conhecido como Faustão. João morreu na última segunda-feira, dia 5, vítima de complicações pós-Covid-19.

O caminhoneiro, apaixonado pelo tapete preto, faleceu exatamente quatro meses após a morte de sua mãe, Eva Lima da Costa, de 64 anos, também vítima da Covid.

O sorriso e o sabor incomparável das comidas caseiras ficarão eternizados na memória de cada familiar, ao pensar em dona Eva. Mulher guerreira e comprometida com a família, estava sempre ao lado dos filhos e netos. Fosse para um puxão de orelha ou um simples abraço acolhedor no momento de crise.

 “Minha rainha sempre cuidava de tudo e todos. Dava carinho, amor e atenção para quem estivesse perto dela. Defendia a família com unhas e dentes ”, comenta Jucemar da Costa, ao lembrar da mãe.

Dona Eva travou uma luta pela vida. Foi diagnosticada com o vírus no dia 17 de fevereiro, sendo internada no dia 25 na enfermaria do Hospital Regional São Paulo (HRSP), onde aguardava por um leito de UTI, mas não resistiu às complicações da doença, indo a óbito na tarde do dia 4 de março.

O desespero da despedida também emocionava a cada familiar ao lembrar da mãe e avó protetora, que entregava aos filhos e netos, de forma genuína, amor e carinho, ensinando durante toda sua vida os caminhos a serem percorridos de maneira honesta e íntegra.

“Ela foi um anjo  que desceu pra fazer uma bela família, cuidar, mostrar o que era o amor à vida, e depois de ensinar , retornou  para o seu  lugar de origem, ao lado de Deus”, comenta Juce.