G2-NOVO
Especial

Semana Attilio Fontana 2021 vem com novidades Confira!

Neste ano teremos novidades

Diego Franke

Diego FrankeColuna voltada ao cotidiano dessa nossa vida, sempre com assuntos voltados para os assuntos do momento.

26/07/2021 23h26Atualizado há 2 meses
Por: Diego Salmon Franke
96
O Memorial Attilio Fontana está sendo preparado para a primeira semana de Agosto.
O Memorial Attilio Fontana está sendo preparado para a primeira semana de Agosto.

Há 121 anos nascia Atílio Fontana!

O Memorial se tornou uma parte da memória do que foi o desenvolvimento de Concórdia, contada pela Sadia e seu fundador Atílio Fontana, além de se tornar um centro de eventos culturais, educação e entretenimento em nosso município.

Como todo aniversário merece ser comemorado, tradicionalmente na primeira semana de agosto e do seu aniversário o MAF realiza a Semana Atílio Fontana, que este ano teria uma programação cultural extensa, mas infelizmente estamos enfrentando essa terrível pandemia mundial do Covid, assim tivemos que nos reinventar e desenvolver uma atividade cultural possível.

Sendo assim, importante frisarmos que mesmo que tenhamos que estar com os eventos presenciais reduzidos, seguindo as normas de saúde pública, mantivemos os apoios com os artistas locais, por que a arte e a cultura não podem parar.

Preparamos 3 dias incríveis neste mês de aniversário para você!

05/08- Live Ciranda do Afeto - Especial  ATTILIO FONTANA. 

10/08 – Reabertura do Memorial Attilio  Fontana e do Café do Memorial.

13/08- a partir das 18:30hs - Happy Hour com  música ao vivo  – Fábio Jean.

21/08 – Feijoada da Gorete

A PARTIR DAS 12:00hs

Valor: 30,00

Crianças até 12 anos R$ 15,00

RESERVAS com Gorete: 99803-0929

Música ao vivo con Fábio Jean &  Rodrigo Jacovais, também teremos sorteio de brindes e Teatro.

Por enquanto é isso.

Mas teremos mais novidades.

Sobre Attillio Fontana:

Attilio Francisco Xavier Fontana nasceu no limiar do século XX, em 6 de agosto de 1900, e viveu 89 anos, dos quais trabalhou oitenta. Casou-se três vezes e enviuvou duas. Teve seis filhos. Não chegou a terminar o primário, mas foi deputado, senador da República e vice-governador de Santa Catarina.

Só experimentou a sensação de calçar sapatos no dia da sua primeira comunhão e tirou férias pela primeira vez aos 34 anos. Um ano antes de sua morte, as empresas do Grupo Sadia, que ele construíra a partir do zero, incluíam 26 mil colaboradores diretos e cem mil indiretos. Resumiu sua trajetória numa frase: “Conheci a vida pelo direito e pelo avesso.”

Linha do Tempo

  • Nasceu no Rio Grande do Sul.
  • Filho de camponeses, tinha onze irmãos. Teve oito filhos.
  • Em 1908, com oito anos, vendeu biscoitos em uma quermesse: foi sua a primeira experiência comercial.
  • Em 1911, a família mudou-se para um sítio maior, onde iniciou seu primeiro negócio. Com uma carroça, fazia entrega de alfafa e de outras encomendas em fazendas vizinhas, pois a região sofria com problemas de transporte.
  • Trabalhou no comércio e continuou com o negócio de alfafa. Começou a se interessar pela criação e venda de porcos.
  • Em 1927, procurou Carlos Menck para propor um negócio — fornecimento regular de porcos aos frigoríficos paulistas — e fecham sociedade.
  • Em 1942, foi chamado pelo prefeito de Concórdia, Dogello Goss, para uma conversa sobre um moinho e um engenho que não conseguiam decolar. Ele destacou o filho mais velho, Walter, para assumir a direção do moinho.
  • Em 7 de junho de 1944, foi constituída a empresa S.A. Indústria e Comércio Concórdia. Mais tarde o nome foi alterado, conservando do original as primeiras letras “S” e “A” e as últimas da palavra “Concórdia”: nasceu, assim, a Sadia, empresa conhecida em todo o País.
  • Attilio foi prefeito de Concórdia e cuidou da infraestrutura da cidade: construiu estradas, melhorou o fornecimento de água por meio de poços artesianos e iniciou os serviços de água encanada.
  • Os principais empreendimentos de Attilio Fontana estiveram ligados ao comércio e à indústria alimentícia.

Ações

  • 1924: Compra um pequeno hotel, cujo gerenciamento fica a cargo de sua esposa e da cunhada. Depois, transforma o hotel em loja.
  • 1925: Abre a primeira casa de comércio em sociedade com o sogro, em Bom Retiro do Cruzeiro, para onde havia se mudado. Com o êxito dessa casa — comprava mercadorias em São Paulo e Joinville com melhores preços, vendia com 20% de lucro e via a clientela aumentar —, abre mais duas em municípios próximos, Água Doce e Videira.
  • 1935: Funde seus negócios de lojas de comércio com os da família Fuganti e passa a administrar a sociedade. Um estabelecimento maior é aberto em Londrina, em 1936.
  • 1939: A sociedade com os Fuganti é dissolvida; Attilio começa a se desfazer das lojas que lhe couberam na divisão. 
  • 1942: O prefeito de Concórdia conversa com Attilio a respeito de duas empresas privadas que não conseguiam decolar no município, um moinho e um engenho. Walter, o filho mais velho, assume a direção do moinho. No dia 7 de junho, é constituída formalmente a S.A. Indústria e Comércio Concórdia, a futura Sadia.
  • 1947: A Sadia abre uma filial distribuidora na Rua Paula de Souza, no coração do centro atacadista paulistano.
  • 1947: Filial distribuidora da Sadia em São Paulo.
  • 1950: Moinho da Lapa S.A., em São Paulo, em associação com os Germani. É eleito deputado federal por dois mandatos seguidos: 1954-58 e 1958-62.
  • Em 1952, passou a alugar aviões da Panair para o transporte rápido de seus produtos, pois eram mercadorias perecíveis. Depois, arrendou dois aviões da Companhia Brasil de Transportes Aéreos, para economizar no valor do aluguel e ter maior disponibilidade de datas. Em 1954, nasceu a Sadia S.A. Transportes Aéreos, depois Transbrasil.
  • A partir de 1953, as atividades do Concórdia foram transferidas para o Santa Marcelina, o que resolvia parte do problema relativo ao transporte do produto, pois o Moinho Marcelinense ficava em Marcelino Ramos, na confluência do rio do Peixe com o Uruguai, já do outro lado da fronteira em terras do Rio Grande do Sul. Essa transferência permitiu alguma economia de frete local, pois o prédio de Marcelino Ramos erguia-se ao lado dos trilhos da ferrovia. A necessidade de estabelecer um moinho em São Paulo ficava cada vez mais premente, pois quando a safra nacional bastava para o consumo, saíam beneficiados os moinhos, como o Concórdia, localizados próximos aos centros produtores de trigo. Mas quando se tornava necessário recorrer às importações — o que estava cada vez mais freqüente — a situação se invertia. Importado diretamente do governo, o trigo era vendido aos moinhos por um preço único, estivessem no litoral ou a milhares de quilômetros de distância. Esses últimos ficavam duplamente penalizados, pois pagavam dois fretes, do porto ao moinho e do moinho aos centros de consumo.
  • Década de 1970: A Sadia chega aos países árabes e europeus, para depois aterrissar na Ásia e no restante da América Latina. Novas unidades são inauguradas em Chapecó, Várzea Grande, Toledo e Dois Vizinhos.
  • Década de 1980: Implantação das unidades de Paranaguá, no Paraná, e Três Passos, no Rio Grande do Sul.
  • Década de 1990: Com o intuito de diversificar seus produtos, a Sadia inaugura em Ponta Grossa, no Paraná, uma fábrica de massas frescas e pizzas congeladas.