G2-NOVO
Especial

Entrevista Ingra Ohana de Vargas

Ela tem 29 anos é uma empreendedora de sucesso

Diego Franke

Diego FrankeColuna voltada ao cotidiano dessa nossa vida, sempre com assuntos voltados para os assuntos do momento.

04/08/2021 13h35Atualizado há 1 mês
Por: Diego Salmon Franke
Fonte: Guia do Analista e ND MAIS
171
Ingra é contadora e luta pelas causas contra a violência contra a mulher
Ingra é contadora e luta pelas causas contra a violência contra a mulher

A nossa entrevistada do mês é a Ingra Ohana de Vargas. Vamos conhecer ela?

O rosto harmonioso de Ingra Ohana de Vargas, 29 anos, não demonstra a violência doméstica que sofreu em Concórdia, no Oeste catarinense, onde morava com o marido e os dois filhos, um de 10 e outra de sete anos.

Companheiro de uma década, ele a esfaqueou brutalmente em frente a um restaurante. Após 18 dias hospitalizada, sete deles em coma, três cirurgias (a primeira durou 10 horas), Ingra despertou com a intensa vontade de lutar pela vida, dela mesma e de outras mulheres.

Contadora formada pela UnC (Universidade do Contestado) e pós-graduada em planejamento tributário e controlaria pelo Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) Concórdia, agora, está baseada em São José, na Grande Florianópolis, de onde administra os negócios em ambas as regiões e também se dedica à Associação Somos Todas Ingras, surgida de um movimento espontâneo enquanto se recuperava, há um ano. 

Quando começaste a te recuperar, qual foi o teu desejo imediato em relação ao episódio?

Meu desejo incontrolável era lutar pela vida, mas não só pela minha, por diversas mulheres que passam isso de forma oculta, escancarada, presas, isoladas, sem apoio, sem poder conversar com alguém que sente ou sentiu a mesma dor que elas na pele.

Até porque é muito difícil que as vítimas se exponham para ajudar outras, seja por vergonha, medo, preconceito. Então, sem eu saber, por ordens médicas, do lado de fora do hospital, uma multidão estava orando pela minha vida, tinha feito protestos, orações em grupos e levantou uma bandeira, onde dizia “Somos Todas Ingras”. Quando descobri tudo isso, meu coração não teve dúvida: será este nome, por todas as Ingras, Anas, Marias, mulheres.

O que ocorreu ao saíres do hospital?

As pessoas, automaticamente, me procuravam. Foi uma loucura, mas as idealizadoras do movimento foram minhas amigas. Hoje, todas elas fazem parte da Associação. Fizemos algumas reuniões e decidimos começar, mesmo pequenas e a passos lentos, a agir diante deste cenário.

Quando foi oficializada a Associação, qual a sua abrangência e quais atividades desenvolve?

O ocorrido foi em fevereiro (2020) e, em março, iniciou a pandemia. O projeto é de eventos e palestras motivacionais, apoio entre mulheres, ajudar, entender, ouvi-las, encorajá-las, aplicar capacitação, treinamentos voltados à parte financeira. Possuímos advogada para orientações, palestras em escolas. A Associação foi constituída em agosto.

Quem pode recorrer à Somos Todas Ingras e de que forma?

Todos e todas que precisarem de nossa ajuda, seja para orientar, direcionar, pegar pela mão. A abrangência é global, não temos limites geográficos em se tratando de violência doméstica, infelizmente. Os atendimentos em sua grande parte são on-line até este momento, desde que começamos: Instagram, Facebook, e-mail [email protected] e WhatsApp (49) 99999-1349.

 

????     Quem é a Ingra Ohana? 

???? Sou mãe, mulher, filha, contadora e perita, tenho 29 anos, nascida em REALEZA PR, mas resido em Concórdia SC, a 28 anos. Me divorciei a dois anos, e desta união tive dois lindos filhos João Victor(10) e Alice(7).  Amo me conectar com a natureza, silenciar a mente, buscar meu equilíbrio interior, ler, assistir filmes com meus filhos, e principalmente viajar, amo dirigir, a sensação de liberdade me fascina. Sermos livres, para conquistar, sonhar, interagir, desbravar.

 ???? Como a Ingra foi parar na contabilidade?

???? Eu desde a época de escola amei números, com dose anos, comecei a ideia de comercializar os bombons artesanais de minha mãe, deu tão certo que minha irmã entrou na brincadeira e ficamos dois anos na lida. Isso despertou em mim aquele ar de empreendedorismo, afinal eu era nova, mas eu quem apurava o custo, comprava a matéria-prima e vendia.

Com 16 anos ingressei na faculdade de contabilidade, porque eu desejava aquilo, não foi aquela velha história, “cai de paraquedas”, eu escolhi essa profissão para mim. Ao mesmo tempo comecei trabalhar na área, então me entreguei de corpo e alma, aprendi muito, absorvi demais, e em 2011 me formei, na oitava fase arrisquei a prova do CRC, e passei. Ali foi o gás que faltava, afinal minha empresa hoje COMPETÊNCIA CONTABILIDADE E PERÍCIAS, foi criada aos meus 16 anos, em uma aula de constituição de empresas.

Passado na prova, virou o ano, era 2012, abri mão da CLT, para empreender, que aventura, que loucura, que adrenalina, eu já tinha 21 anos, meu primeiro filho e ganhava na época R$ 2.300,00, isso na época era um dos fatores que me balançava, mas fui com medo mesmo. Hoje vivo do meu sonho, e iremos completar em setembro de 2021, nove anos de empresa, e neste meio tempo constitui em paralelo, na cidade de SÃO JOSÉ SC, onde lá tenho uma sócia a SEVEN CONTABILIDADE, que já estamos em nosso terceiro ano de existência. Com muito, mas muito, amor, dedicação, e alegria por estarmos contabilizando sonhos. Ou seja, eu sou a pessoa mais suspeita em falar sobre ser ou não contador, afinal defendo com zelo o que escolhi ser para o resto da minha vida. 

????  Ingra, você tem uma mensagem para deixar para as pessoas sobre a carreira?

 

???? A contabilidade é singular, única, controlar, mensurar, quantificar, auxiliar empresas, sonhos, corações que pulsam por trás de um CNPJ, é uma sensação incrível, portanto SEJA um contador, e não faça contabilidade. Existe uma diferença gritante em SERMOS em essência, em propósitos. 

???? Como as pessoas podem se conectar com você? 

???? Meu instagram é @ingraohana e das empresas é @competenciacontabilidadecdia e @sevencontadores. Meu facebook é INGRA OHANA DE VARGAS.

 

  • Entrevista Ingra Ohana de Vargas