Segunda, 18 de Outubro de 2021
17°

Poucas nuvens

Xaxim - SC

Educação Educação

De aluna a professora: jovem se desafia em ministrar aulas de sapateado, em Seara

A jovem que já foi aluna nas aulas de sapateado a aproximadamente sete anos.

12/10/2021 às 11h02
Por: Diego Salmon Franke Fonte: Lance Notícias Seara
Compartilhe:
Jéssica procura sempre estar atualizada.
Jéssica procura sempre estar atualizada.

Desafios faz a vida valer a pena, certo? A ex-aluna de sapateado da Casa da Cultura, Jéssica Gaffuri, de 20 anos, desafiou-se no início deste ano a assumir o cargo de professora das turmas de sapateado.

 

– Em 2018 comecei como estagiária na Casa da Cultura, auxiliando em algumas aulas e assumindo as turmas iniciantes. Esse ano voltei como professora, assumindo todas as turmas de sapateado – explica.

 

Com cinco turmas de dança, Jéssica comenta sobre a organização das aulas.

 

– As turmas são organizadas por idade, temos alunas de nove anos até 18 anos de idade. Também gosto de deixar por tempo de dança para conseguir dar sequência ao trabalho dos anos anteriores – comenta.

 

A jovem que já foi aluna nas aulas de sapateado a aproximadamente sete anos,  destaca sobre o grande desafio em assumir o posto de professora.

 

– No começo eu estava bem assustada, não vou mentir, é uma responsabilidade enorme, desde o planejamento das aulas e sempre trazer coisas novas. No final acabou saindo melhor do que eu esperava, as meninas deixam tudo mais tranquilo, elas me passam a confiança de mostrar o que tenho pra ensinar e vice e versa – destaca.

 

Aluna a muito anos da Casa da Cultura, Jéssica ainda menciona as diferenças entre ser aluna versus ser professora.

 

– Ser aluna é muito mais fácil, cm certeza. Você chega na aula e aprende o que a professora passa. Ser professora abre várias oportunidades de ensinamentos e de aprendizagem – diz.

 

Aliado ao fato de sempre buscar passos e novas possibilidades para suas alunas do sapateado, Jéssica procura sempre estar atualizada.

 

– Me inspiro bastante na personalidade de cada turma para montar as coreografias. Estou sempre pesquisando na internet e ligada nas aberturas de cursos para ir me especializando – comenta.

Segundo Jéssica, as alunas sempre trazem diversas ideias para as aulas, isso faz com que as meninas troquem experiências e conhecimentos durante o ensaio.

 

– As turmas estão divididas de terça a sexta. Turmas no começo e final da tarde e depois das 18h. Agora com a pandemia nossos ensaios duram, em média, 40 minutos – finaliza.

 

As inscrições podem ser feitas na Casa da Cultura e são abertas para crianças a partir de oito anos.